domingo, 9 de novembro de 2008

Mercado negro de Portfolios

Aliás, faz todo o sentido.

Porque não comprar portfolios (ou porta-fólios, peço desculpa, mas soa-me tão mal) no Chile?

Todo o pacote de avaliação também foi lá comprado. É só traduzir.

Daí a dificuldade em ajustá-lo, quando não somos nós a fazê-lo...

140000 experimentara. 120000 disseram preto no branco:

-Não serve.

1 pessoa que nunca experimentou na prática, na sua prática, acha que é má vontade, é só para aborrecer. Pronto. Pedimos desculpa. Realmente não se faz...

Será que em toda a América Latina não havia nada melhor para copiar. (Em caso de dúvida eu e a maior parte dos colegas tem as grelhas chilenas portanto... em caso de dúvida... sim, porque eu sei que é difícil acreditar, quem ouve até acha que os incompetentes somos nós!)

E já agora, depois da manifestação de ontem, que mostra, no mínimo, que existe um problema gravíssimo que interfere com o futuro de todas as crianças e jovens deste país, os noticiários abrem com futebol. Está tudo dito!

Eu não gosto de trazer coisas tristes para aqui, mas francamente, se eu nao estivesse dentro do convento, se eu não soubesse o estado de esgotamento em que andamos, as horas que desperdiçamos, (e ainda só estamos em Novembro), e tivesse assistido, apenas como encarregada de educação, àquele teatrinho de "eu só quero o bem deles, eles é que são maus para mim", eu acreditava. E isso assusta-me.

Sem comentários: