terça-feira, 27 de maio de 2008

Um segredo





E eu tenho dois sóis.

Quando os fui buscar ao infantário cada um trazia um pequeno envelope lacrado.

A Rita entregou-me o dela. Dizia: Um segredo para a minha mãe. Lá dentro um cartão com um desenho e no verso o segredo: Mãe, quando brincas muito comigo fico muito feliz. Escrito, digo, ditado pela própria. E assinado, pela própria autora. Tão fofo!

O do Afonso ainda não li porque é para o pai que deve estar mesmo a chegar. Espero que chegue antes de o Afonso adormecer!

Chegou. E o seu segredo era: Pai, eu gosto muito de ti! A assinatura era com a letrinha dele e o orgulho enorme!

Sem comentários: